segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Diário de Pernambuco destaca a força de Santa Cruz do Capibaribe no Polo de Confecções

Diario de Pernambuco - 14/01/2017 
Santa Cruz é sinônimo de polo têxtil

Cidade do Agreste responde por 30% da produção no estado e tem marcas espalhadas pelo país

Santa Cruz do Capibaribe, cidade onde nasceu a feira da sulanca, vive o auge da sua influência no cenário de confecções brasileiro. As marcas locais se espalharam pelo país, principalmente no Nordeste, Norte e Centro-Oeste. O que pouca gente sabe, até mesmo entre os pernambucanos, é que, sozinha, Santa Cruz responde por 30% de tudo o que é produzido no Polo Têxtil de Pernambuco, o que representa RS 2,4 bilhões por ano do Produto Interno Bruto (PIB) do estado.

Considerando que o nosso polo é o segundo maior do país, perdendo apenas para São Paulo, é fácil chegar à conclusão de que Santa Cruz do Capibaribe é a maior cidade produtora de confecções em malha de todo Norte e Nordeste brasileiro e caminha para chegar, em 2020, à maior produção de malha do Brasil, segundo dados da própria prefeitura. Nem a seca afeta a produção local, já que a maioria das fábricas de Santa Cruz não depende de água para lavagem do jeans, como a vizinha Toritama. A cidade é quase um oásis produtivo em meio ao deserto do Agreste pernambucano. Até a feira da sulanca, que ficou conhecida em todo o país, foi a primeira a se modernizar. Há dez anos se transformou no Moda Center Santa Cruz, hoje, o maior centro atacadista de confecções do Brasil. Uma em cada cinco cidades pernambucanas possui empreendedores no espaço, que reúne 11 mil boxes, de 54 localidades produtoras. A gestão é feita pelos próprios feirantes, com recursos do pagamento de taxas mensais.

Em sua trajetória, o Moda Center vem registrando um aumento de 10% nas vendas por ano. Índice repetido no ano passado e uma estimativa de crescimento entre 8% e 10% este ano também, independentemente da retração econômica. O espaço já recebeu, inclusive, mais de 140 mil pessoas espalhadas em 120 mil metros quadrados de área construída em apenas dois dias de feira. Ao todo, são 150 mil empregos diretos gerados no local. Agora, a feira e suas principais marcas olham para o futuro e encaram a crise econômica com investimentos e inovação.

“Já dominamos o mercado C, D e E. Em 2017, queremos consolidar nossa atuação no mercado B e, para isso, precisamos de formalização, automação e profissionalização das empresas locais. Estes são os maiores desafios de Santa Cruz e de todas as cidades do polo têxtil”, afirma Allan Carneiro, síndico do espaço. Segundo ele, a formalização está sendo agilizada com a sala do empreendedor, montada em parceria com o Sebrae dentro do shopping. “Em três anos, já tivemos mais de 1,2 mil inscrições na categoria microempreendedor individual.” Apesar disso, grande parte dos comerciantes de Santa Cruz continua na ilegalidade. O que desfavorece o crescimento das marcas pois, com a formalização, as empresas conseguem recursos para investir no negócio, em linhas de crédito do Banco do Nordeste e do BNDES, e contratar mão de obra qualificada. Vale ressaltar que quase 80% de toda a mão de obra capacitada recebe treinamento na escola do Senai no município.

Já a automação, o desafio número dois, precisa de investimentos dos empreendedores locais em máquinas e softwares e mão de obra especializada. E tudo isso depende muito da formalização, uma vez que os investimentos são altos e, para tal, os empresários precisam de crédito. Por fim, Santa Cruz enfrenta ainda a necessidade de profissionalizar as fábricas, para atender com produtos adequados a uma exigente classe B e encarar o aumento nas vendas do varejo, que chega a 30% da produção. “Acreditamos que a tendência do Moda Center é vender mais para o consumidor final, continuando também com seus clientes de atacado”, diz Allan Carneiro. “Com a crise, as pessoas estão correndo atrás de preços baixos para manter o consumo e é justamente isso que oferecemos”, reforça.

Rota do Mar de olho no Nordeste

Com uma produção de 130 mil peças por mês, comercialização em todos os estados brasileiros e vendas expressivas em Portugal, Panamá e África do Sul, não dá para imaginar que a trajetória da Rota do Mar começou com a venda de picolés. Esse foi o primeiro “empreendimento” de Arnaldo Xavier, ainda criança, criador e presidente da marca. Hoje, a Rota emprega 800 pessoas, tem uma fábrica de 22 mil metros quadrados, seis outras unidades produtivas, cinco grandes lojas em Santa Cruz. do Capibaribe, Toritama e Caruaru e deverá iniciar no próximo ano um plano ambicioso de abrir mais 30 unidades em todo o Nordeste até 2022.

“Queremos ampliar nossa atuação no varejo e chegar a locais onde já temos uma grande demanda, como a Paraíba. Ao mesmo tempo, chegar também onde nunca estivemos e, por isso, devemos iniciar nossas vendas online em 2017”, revela Xavier. O site já está pronto e foi resultado de um investimento de RS 300 mil. Será um dos primeiros projetos, nesta escala, de comércio digital de todo o polo. Os planos são reflexo de investimentos realizados no ano passado. Em 2016, a Rota aportou mais de RS 3,5 milhões em tecnologia e maquinário.

Para Xavier, porém, isso não é o bastante. O empresário quer mais. Ainda neste mês, deve começar a montar sua própria fábrica de energia solar, com um investimento de RS 500 mil deverá suprir a necessidade do setor de estamparia da indústria. “Este ano (2016), vamos fechar sem perdas, mas sem crescimento. É uma boa marca. E, com estes investimentos, estamos garantindo o crescimento de 2017. Pelo menos, 10%”, completa.

A qualidade de visionário Arnaldo Xavier já provou que tem. Ainda em seu início, após vender picolé e ajudar a mãe na confecção dela, aos 19 anos ele costurou uma bermuda para si próprio. Satisfeito com a peça, se juntou à sua mãe para confeccionar mais roupas. Ela fazia a parte feminina e ele, a masculina. O negócio foi crescendo e percebeu que o estacionamento dos clientes da antiga Feira da Sulanca, na cidade, chegava cada vez mais perto da casa da sua mãe. “Foi quando eu propus para ela transformarmos a sala em uma loja. Duas semanas depois, os ônibus de turistas já estavam parando na nossa porta. Éramos o primeiro negócio que eles viam e, em pouco tempo, a casa toda estava ocupada por nosso estoque”, relata.

A marca Rota do Mar só surgiu em 1996 e, com esse nome, o empresário definiu o perfil da empresa: roupas para o clima ensolarado de Pernambuco e com um toque de praia. Nestes 20 anos, porém, nem tudo foram flores. “Já quebrei duas vezes. Mas posso afirmar que o bom empreendedor é resiliente.” Hoje, a Rota do Mar, responsável por cerca de 20, de toda a produção de Santa Cruz do Capibaribe.
Diario de Pernambuco - 14/01/2017 

Descoberta do mercado infantil

Com peças entre R$ 8,90 e R$ 29,90, a Zuzinha Kids, criada em 1998, começou nos fundos de uma casa comum do centro de Santa Cruz, quando o pai de Allan Carneiro trocou a produção de redes pelas confecções. Allan ajudava costurando, quando chegava da escola. Foi quando ele percebeu que ninguém estava fazendo moda infantil na cidade de forma especializada e nasceu aí a ideia de um negócio neste perfil. Hoje, a marca tem 30 funcionários e 30 colaboradores terceirizados, toda a produção é informatizada e o resultado são mais de 20 mil peças por mês entre bermudas, camisas e shorts infantis. Há clientes em todos os estados do Nordeste e em São Paulo e, no futuro, destinos internacionais como Cabo Verde já estão na programação.

“Acho que, para crescer fora do país temos que atender muito bem o mercado daqui. Queremos a produção cada vez mais automatizada, queremos eficiência no uso dos materiais e também estamos trabalhando as formas de comercialização para atender melhor nosso cliente que vem aqui. Depois disso, podemos pensar em exportar”, reforça Allan. Ele ressalta ainda que as peças mais vendidas são camisas polos, camisas simples, moletons, bermudas e calçados, nesta ordem. “A roupa infantil tem um diferencial que é a exigência por conforto máximo. Por isso, o tecido, a modelagem, o desenho e as costuras recebem tratamento especial para não agredir o corpo das crianças. Esse cuidado, faz a diferença. Só trabalhamos, por exemplo, com 100% algodão e tudo passa por uma vistoria completa no final”, completa.

Em 2017, a marca pretende ampliar a produção e trabalhar com novos canais de venda. “O maior desafio da roupa infantil é que temos por obrigação agradar a criança e a mãe, então também devemos reforçar nosso time interno e ampliar nossa carteia de produtos. As peças infantis têm que ser lúdicas e a mãe tem que achar vantagem. Acho que a produção de Santa Cruz agrega muito a esse mercado, porque é algo que as pessoas podem investir o dinheiro, que é barato. Criança muda muito de tamanho e perde muita roupa, então o preço faz a diferença da escolha”, explica o empresário.

Allan revela ainda que, este ano, investiu R$ 350 mil em máquinas novas, buscando sempre modernizar a fábrica. “Automatizando a produção, o que também é um desafio para o polo, a gente diminui os erros e, consequentemente, o desperdício”, completa. Ele reforça, contudo, que, apesar de ser o coração do Polo Têxtil de Pernambuco, falta mão de obra qualificada em Santa Cruz. “Hoje, o que nos salva é a escola do Senai. Os meninos aprendem a mexer nos programas mais modernos, a trabalhar com softwares de desenho. A profissionalização nos poupa tempo e dinheiro e todo o polo precisa disso para melhorar a produção.”

Conheça o Polo em Santa Cruz

CURIOSIDADES

A primeira produção de Santa Cruz do Capibaribe foi de alpercatas e colchas com retalhos de tecido, em 1930;

As confecções da cidade começaram quase por acaso, quando um fabricante de colchas recebeu retalhos maiores que vinham, na época (1930) do Recife, Olinda e Camaragibe. Ele resolveu fazer shorts dos retalhos e deu início à primeira produção de roupas da cidade;

O termo sulanca foi criado na cidade de Santa Cruz do Capibaribe para identificar as peças produzidas com helanca vinda do Sul do país (Sul + helanca = sulanca), maioria nas fábricas de confecções, em 1950;

As chamadas feiras da sulanca tiveram início também em Santa Cruz, em 1960, quando as ruas Siqueira Campos e Avenida João Francisco Aragão começaram a abrigar bancos de madeira com peças de fabricantes locais. O nome na época, era de Feira de Capibaribe.

NÚMEROS

O Brasil
é o 5º maior produtor de têxtil do mundo, perdendo apenas para China, Índia, Estados Unidos e Paquistão;

O Polo Têxtil de Pernambuco é o segundo maior do país, perdendo apenas para o Polo Têxtil de São Paulo;

Todas as 187 cidades do estado produzem e comercializam no polo;

O Polo arrecada U$ 8 bilhões por ano, agrega 32 mil unidades produtivas e recebe até oito milhões de visitantes por ano;

O Agreste pernambucano corresponde a 77% da produção de todo o polo sendo: 38,1% de Santa Cruz do Capibaribe, 24,1% de Caruaru e 14,8% de Toritama;

Os principais estilos comercializados são moda praia, fitness, bike, jeans, social, feminina, masculina, vestidos de noiva, enxovais, cama, mesa, banho, plus size, surf wear, moda íntima e infantil.

De carona no nome e na moda

Um erro de etiqueta deu à marca Camboriú, uma das mais vendidas do Polo Têxtil de Pernambuco, o nome que tem hoje. A encomenda era para Verão e Cia e a fabriqueta de etiquetas só tinha Camboriú no dia da entrega. O nome ficou e pegou. A ideia de fabricar moda praia começou em 1993, quando Edjane Araújo, que era secretária, e seu marido, José Cláudio Barbosa de Araújo, que já trabalhava com tecidos, mudaram-se de Afogados da Ingazeira para Santa Cruz do Capibaribe. Lá, envolveram-se com as confecções, como praticamente todos da cidade.

Hoje, a Camboriú vende para todo o Brasil, foi uma das pioneiras do polo em vendas online, produz cerca de 35 mil peças por mês, tem 80 funcionários e foi a primeira marca do estado a se especializar em “moda bike”, para ciclistas, e apresentar coleções com este tema. Além de tudo, a marca também trabalha com franquias, sendo uma das únicas do polo a entrar neste modelo de negócio.

“Começamos fazendo moda infantil, lingerie, moda feminina. Eu era auxiliar de produção. Aí fabricamos pela primeira vez sungas. A demanda foi grande, porque estava perto do verão e resolvemos focar em moda praia e fitness’’, resume Edjane. A ampliação do mercado e a elevação do desenho das peças foi fruto de um quadro montado a muito custo e no decorrer de vários anos. “Quando começamos, a mão de obra era primária, as pessoas faziam o básico. Hoje, temos um designer e um estilista e, ainda assim, sempre estamos buscando pessoas formadas junto ao Senai ou que tenham algum curso técnico feito em outras cidades”, revela.

Uma prova dos bons resultados dessa preocupação com o time é a aceitação da marca no Brasil, com vendas expressivas na Bahia, Sergipe, Piauí, Alagoas, Paraíba, Maranhão e forte presença no Rio de Janeiro, estado onde biquíni é quase cartão-postal. Para conquistar mais vendas no Sudeste e Sul do país, recentemente a Camboriú lançou uma loja online, que está em formato soft open (ainda sendo testada) e foi resultado de um investimento de R$ 15 mil. A marca também investiu mais R$ 15 mil em novas máquinas no ano passado, uma preparação para crescer em 2017. “Não vamos crescer e nem ter perdas em 2016, mas estamos positivos quanto aos próximos anos. A reação vai ser lenta, mas vai acontecer e queremos estar preparados”. Camboriú tem lojas físicas em Caruaru e Santa Cruz e começa, a trabalhar com franquias.

Força no atacado de confecções para público C, D e E

Com uma das maiores produções de malhas do Nordeste, a Joggofi nasceu no início da década de 1990, quando José Gomes Filho (Jo Ggo Fi), que era do interior de São Bento-PB, chegou a Santa Cruz. Antes, ele trabalhava como contínuo em um banco, mas percebeu potencial para confecções assim que chegou na nova cidade e logo envolveu toda a família no trabalho. Eram calcinhas, bermudas, blusas e camisas.

Hoje, a produção da empresa chega a 110 mil peças por mês, as calcinhas saíram da carteia de vendas e deram lugar a camisetas, vestidos e regatas, tudo de malha. Agora, a marca abastece todos os nove estados do Nordeste com produtos voltados ao público C. D e E. A fábrica atual tem mais de mil metros quadrados e 60 funcionários. Uma nova unidade fabril já está a caminho com cinco mil metros quadrados. A fábrica nova irá abrir 200 vagas de trabalho e aumentará a produção da empresa em 100%. Ainda este ano, a Joggofi projeta seu próprio parque de energia solar. O forte da Joggofi ainda é o atacado, sendo este o destino de 99% da produção, que é revendida em toda a região.

Monnika Marikinha, filha do criador da Joggofi, diretora operacional da marca, é um exemplo de como o polo está tentando se profissionalizar. Ela aposta em continuar o legado da família e está se preparando para isso. “Não é só ir todos os dias para a fábrica. Tem que saber costurar, entender todas as etapas da produção e distribuição e ainda se preparar formalmente e continuar com os treinamentos”.

A diretora ressalta também que as redes sociais são o novo campo de expansão do polo. “A gente tem vendido massivamente através do WhatsApp. Os clientes querem todo dia foto de roupa nova, então essa tecnologia está mudando as operações dentro das empresas daqui. Lançar coleção, por exemplo, está ficando ultrapassado porque, no WhatsApp, todos os dias podem ser mostrados modelos novos. É uma nova fase para todo o polo têxtil.”


sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Ouça o Programa Moda Center no Ar desta sexta-feira 13/01/2017


PROGRAMA MODA CENTER NO AR
DATA: 13/01/2017
PARTICIPANTES: Mariano Brito (1º Subsíndico), Valmir Ribeiro (Conselheiro Consultivo) e Tales Nery (Suplente do Conselho Consultivo)

Sugestões, críticas ou elogios, envie agora uma mensagem para o WhatsApp do Moda Center: (81) 99201-3776.

PAUTA:

01. Esta semana, tivemos uma feira bastante movimentada no Moda Center. Já nas primeiras horas da manhã, os estacionamentos ficaram lotados. São clientes que vieram em busca de mercadorias para reposição e de produtos para o Carnaval.

02. Também na última segunda-feira, o Moda Center já começou a dar as boas vinda aos clientes com as apresentações da Novo Século Frevo Orquestra, que seguem até a feira que antecede o Carnaval.

03. A administração do Moda Center pede que os condôminos respeitem os dias e horários da feira (segundas e terças, das 7h às 18h), pois esse é o horário que vem sendo divulgado para os clientes em todos os meios de comunicação.

04. Na última terça-feira (10), houve uma reunião com os serralheiros cadastrados no Moda Center. O encontro foi promovido para que sejam alinhadas várias questões relacionadas à reforma das unidades comerciais (boxes e lojas).

05. O Moda Center está ampliando a divulgação do Aplicativo Moda Center. Nesse importante aplicativo para Android e iOS, estão todos os pontos comerciais do parque, com seus respectivos segmentos, localização e o número de telefone para contato. Um serviço do Moda Center, desenvolvido pela empresa Vras e administrado pela NASI – Núcleo de Análise e Soluções Inteligentes.

06. Quarta-feira (11), houve a primeira reunião de Diretoria do ano, onde foram abordados vários assuntos de interesse dos condôminos.

07. Atenção condôminos que estão inadimplentes com o Moda Center! A Gerência Financeira solicita que seja regularizado o pagamento da taxa de condomínio, procurando o Centro Adminsitrativo, em horário comercial. É importante evitar a cobrança judicial e colaborar para diminuir o índice de inadimplência. Dessa forma, os condôminos estarão contribuindo para que mais ações ainda sejam desenvolvidas em prol do Moda Center. Os boletos da taxa de condomínio, com o vencimento para o próximo dia 15/01, já foram entregues na primeira feira do ano, o condômino que não recebeu, poderá baixá-lo no sitewww.modacentersantacruz.com.br, clicando na aba “imprima seu boleto” e inserindo o código de patrimônio e o número do CPF ou CNPJ.

08. O Moda Center Santa Cruz está com seleção aberta para o cargo de vigilante. Para concorrer, o candidato precisa ter os seguintes requisitos: experiência na área; aptidão física; habilidade para trabalhar em equipe; boa comunicação; ensino médio e curso de formação de Vigilante (atualizado). Os interessados em participar da seleção devem entregar o currículo na Gerência de Recursos Humanos do Moda Center Santa Cruz, no Centro Administrativo, ou enviar para o e-mail rh@modacentersantacruz.com.br

09. Atenção, você usuário do Moda Center! Contamos com a sua colaboração para manter o parque sempre limpo! Deposite o lixo no seu devido lugar! Os materiais perfurocartantes, como agulhas, laminas, vidros e outros, devem ser descartados no Posto Ambulatorial, localizado no Setor Branco. E na hora de usar os sanitários, seja consciente e não desperdice água! Sabendo usar não vai faltar!


ANIVERSARIANTES DA SEMANA

Gerência de Operações e Segurança:

09/01 - José Maciano dos Santos - Orientador de Tráfego
10/01 - Inaldo Ramos da Silva - Porteiro

Gerência de Logística:

08/01 - Amanda da Silva Julião - Zeladora
08/01 - Thiago Gomes Borba - Técnico Segurança do Trabalho
09/01 - Edson Soares da Silva - Zelador
09/01 - Nadja Silva do Nascimento - Encarregada de Logística
11/01 - Renato Ramos Gonçalves - Zelador
14/01 - Adriana Ferreira de Lima - Zeladora

Administração:

08/01 - Mayara Dieckmann da Costa Almeida - Aprendiz Legal

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Ouça o Programa Moda Center no Ar desta sexta-feira


PROGRAMA MODA CENTER NO AR
DATA: 06/01/2017
PARTICIPANTES: Allan Carneiro (síndico)

Sugestões, críticas ou elogios, envie agora uma mensagem para o WhatsApp do Moda Center: (81) 99201-3776.

PAUTA:

01. Balanço da primeira feira do ano e início das atividades no Moda Center.

02. A administração do Moda Center pede que os condôminos respeitem os dias e horários da feira (segundas e terças, das 7h às 18h), pois esse é o horário que vem sendo divulgado para os clientes em todos os meios de comunicação.

03. Atenção todos os serralheiros que atuam no Moda Center! Na próxima terça-feira (10), às 16h, haverá uma importante reunião no auditório do Centro Administrativo, para tratar de assuntos de interesse de todos. A participação de todos é extremamente importante.

04. O Moda Center está ampliando a divulgação do Aplicativo Moda Center. Nesse importante aplicativo para Android e iOS, estão todos os pontos comerciais do parque, com seus respectivos segmentos, localização e o número de telefone para contato. Um serviço do Moda Center, desenvolvido pela empresa Vras e administrado pela NASI – Núcleo de Análise e Soluções Inteligentes.

05. A partir da próxima segunda-feira, a Novo Século Frevo Orquestra irá animar os condôminos clientes com a alegria do frevo pernambucano, visando a temporada de vendas para o Carnaval.

06. Mais uma empresa aderiu ao projeto de merchandising do Moda Center. A Espaço Têxtil está com duas placas de publicidade na fachada do parque. Quem desejar ver sua empresa sendo divulgada no maior Centro atacadista de confecções do Brasil, poderá locar um espaço publicitário, ligando para a Movie Comunicação: 3721-8643 / 9.9776-4506, falar com Gustavo.

07. Atenção você usuário Moda Center! Contamos com a sua colaboração para manter o parque sempre limpo! Deposite o lixo no devido lugar! Os materiais perfurocartantes como: agulhas, laminas, vidros e outros devem ser descartados no Posto Ambulatorial, no setor Branco. E na hora de usar os sanitários, seja consciente não desperdice água! “Sabendo usar não vai faltar”!



ANIVERSARIANTES DA SEMANA

Gerência de Operações e Segurança:

06/01 - Djalma Lins Marinho - Orientador de Tráfego
06/01 - José Reginaldo de Araújo - Orientador de Tráfego
07/01 - Dirlen Regina Lopes - Vigilante

Gerência de Logística:

03/01 - Valquíria Leonel - Zeladora
04/01 - Gilberto Cavalcanti de Freitas - Zelador
05/01 - Rosineide Genelva Ferreira - Zeladora
05/01 - Maria das Dores Bezerra da Silva - Zeladora

Administração:

05/01 - Patrícia Gonçalves de Sousa - Secretária Executiva

















sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Confira o Programa Moda Center no Ar desta sexta-feira 23.12.2016



PROGRAMA MODA CENTER NO AR
DATA: 23/12/2016
PARTICIPANTES: Allan Carneiro (síndico), George Pinto (Gerente Geral), Otacílo Neto (Sala do Empreendedor) e Jacks Barros (Presidente da ASCONT)
Sugestões, críticas ou elogios, envie agora uma mensagem para WhatsApp do Moda Center : (81) 99201-3776.

PAUTA:


01. Na sexta-feira (16) Diretores do Moda Center e demais entidades da cidades, participaram da cerimônia de assinatura do Projeto de Lei que muda as regras da cobrança do ICMS para as empresas do setor de confecções. O evento aconteceu no Palácio do Governo do estado, com a presença do governador Paulo Câmara, prefeitos da região do Polo, deputados e secretários estaduais.

02. Balanço das feiras de 2016

03. Próximo domingo (25), o Moda Center será fechado. A última feira do ano será segunda (26). Em janeiro, as feiras voltarão aos dias habituais.

04. Amanhã (24), às 18h50, no programa Destaque, da TV Jornal/SBT, o síndico Allan Carneiro fará um balanço do ano de 2016 para mais de 100 municípios pernambucanos.

05. Ontem (22), aconteceu a confraternização anual dos colaboradores do Moda Center.


06. Está sendo finalizada a obra do canal pluvial do Moda Center. Mesmo antes de sua conclusão, o canal já começou a cumprir o seu objetivo, evitando transtornos durante a chuva que ocorreu no último domingo (18), e que causou prejuízos na nossa região. Na terça-feira (20) aconteceu reunião com a comissão de acompanhamento da obra.

07. Na última quarta-feira (21), foi realizada a última reunião ordinária da diretoria do Moda Center. Vários assuntos importantes foram debatidos.

08. Balanço das ações da Sala do Empreendedor com Jacks Barros e Otácilio Neto

09. Atenção! Você usuário Moda Center! Contamos com a sua colaboração para manter o parque sempre limpo! Deposite seu lixo no devido lugar! Os matérias perfurocartantes como: agulhas, laminas, vidros e outros devem ser descartados no Posto Ambulatorial, localizado no Setor Branco Lojas internas. E na hora de usar os sanitários, seja consciente não desperdice água! “Água, sabendo usar não vai faltar”!

10. Na próxima sexta (30), não teremos o programa Moda Center no Ar.

11. Mensagem de Natal da diretoria do Moda Center nesse último programa de 2016.




 ANIVERSARIANTES DA SEMANA

Gerência de Operações e Segurança:
24/12 - Luan Cleiton da Silva - Vigilante
25/12 - Manoel José da Silva Filho - Vigilante

Gerência de Logística
20/12 - Carlos Bruno Bezerra Paiva - Zelador
22/12 - Rodrigo Luiz de Oliveira Borgem - Pintor
22/12 - Manoel Pereira Minerva - Zelador
22/12 - Neves Batista da Silva - Zeladora
22/12 - Ademir Pereira Diniz - Zelador
23/12 - Carlos Henrique Modesto da Silva - Zelador
23/12 - Maria das Dores da Silva - Zeladora
25/12 - Isaias Vicente da Silva - Zelador

Administração

25/12 - Yuri Patrícia Gomes - Recepcionista 


sábado, 17 de dezembro de 2016

Moda Center participa da solenidade de assinatura do Projeto de Lei que simplifica a cobrança do ICMS a empresas do setor confeccionista



A diretoria do Moda Center Santa Cruz, o maior centro atacadista de confecções do país, participou nesta sexta-feira (16), no Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo de Pernambuco, da solenidade de assinatura do Projeto de Lei nº 1.071/2016, que torna o regime de tributação das empresas do Polo de Confecções mais simples a partir de 2017. De acordo com o texto, o recolhimento do ICMS do segmento se dará de forma antecipada, no momento da compra da matéria prima.



Segundo o síndico do Moda Center, Allan Carneiro, esse é apenas o primeiro passo de um importante e amplo projeto que foi elaborado e discutido ao longo de vários meses entre o governo pernambucano e entidades representativas da indústria e do comércio de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru.

“Esse é um passo importante e ainda temos muito a fazer sobre a questão tributária do polo. Essa lei impacta diretamente o atacado de matéria prima. É importante reforçar que a lei diz respeito apenas ao ICMS e que os demais tributos continuam da mesma forma. O segundo passo, que é a implantação do Expresso Cidadão da Moda, será voltado ao pequeno confeccionista, que tem baixo limite de faturamento. É importante termos o pé no chão para que não se gerem falsas expectativas quanto ao fim da informalidade. As leis têm que ser complementadas com informação, orientação e conscientização”, enfatizou o gestor, acrescentando que no Moda Center existe a Sala do Empreendedor, em parceria com a Associação Santa-cruzense de Contabilistas (Ascont), e que pode dar suporte gratuito de orientação. “Com esse trabalho, já formalizamos quase 1.300 pequenos produtores”, completou Allan.






De acordo com o secretário estadual da Fazenda, Marcelo Barros, o ato representa um importante marco para o polo de confecções. “É um dia histórico. Essa lei vai beneficiar o médio e pequeno empresário de Polo de Confecções, um polo que tem grande importância política e tributária para o Estado, e que vem ao longo dos anos se mostrando como um sustentáculo da nossa economia”, disse.



Em entrevista coletiva, o governador Paulo Câmara (PSB) falou que a lei vai facilitar o ambiente de negócios, gerar renda e emprego. “Vamos formalizar a economia para gerar mais empregos no Estado. O confeccionista terá a oportunidade de se formalizar e vender suas mercadorias sem achar que o fisco vai prender a sua confecção”, garantiu.



De Santa Cruz do Capibaribe, participaram da cerimônia os diretores do Moda Center Allan Carneiro, Tales Nery e José Gomes Filho (também representando a ASCAP), além do presidente da CDL Santa Cruz, Valdir Oliveira; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Bezerra; o deputado estadual Diogo Moraes (PSB); o prefeito Edson Vieira (PSDB) e vereadores do município.

De Toritama, estiveram presentes o prefeito eleito Edilson Tavares (PMDB); o presidente do Parque das Feiras, Prudenciano Gomes; e o presidente da ACIT, Pedro Miranda. Prefeitos e entidades de outros municípios da região também participaram da solenidade.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Aprovado orçamento financeiro do Moda Center para 2017

Em assembleia realizada na noite desta quinta-feira (15), no Moda Center Santa Cruz, os condôminos discutiram as propostas apresentadas e puderam debater vários assuntos de interesse dos comerciantes e clientes do centro de compras.

Por ter sido a última assembleia geral do ano, o tom foi de balanço das ações administrativas ao longo de 2016, considerado um ano positivo quando se avalia a crise econômica do país e a situação por que passam outros centros de confecções Brasil afora.

De acordo com o que foi publicado no Edital de Convocação, a diretoria apresentou o andamento da obra do canal pluvial que está sendo construído na área frontal do Moda Center, e que faz parte do projeto de drenagem para minimizar os riscos de inundações durante o período chuvoso.

Um dos temas mais importantes do encontro, a votação do orçamento financeiro para 2017, foi aprovado pela maioria dos condôminos presentes. Utilizando como parâmetro a inflação média dos últimos meses, o ajuste na taxa condominial ficou em 8%. Assim como na última aprovação do gênero (dezembro/2015), os novos valores só serão cobrados a partir do dia 15 de fevereiro do próximo ano.

Atualmente, a taxa paga por um box é de R$ 99,00 com o desconto de pontualidade. Esse valor, com o referido desconto, passará a ser de R$ 107,00. Veja o quadro abaixo com todos os valores referentes a cada tipo de patrimônio:





Confira o Moda Center no Ar desta sexta-feira 16.12.2016



PROGRAMA MODA CENTER NO AR
DATA: 16/12/2016
PARTICIPANTES: George Pinto (Gerente Geral), Paulo Nascimento (2º Subsíndico), Valmir Ribeiro (Conselho Consultivo) e Jacks Barros (Presidente da Ascont)

Sugestões, críticas ou elogios, envie agora uma mensagem de WhatsApp do Moda Center: (81) 99201-3776.

PAUTA:


01. Na última feira que aconteceu no domingo 11 e segunda 12 o Moda Center recebeu mais de 150 mil pessoas, considerada a maior feira da história do empreendimento.

02. Hoje o sindico Allan Carneiro está em Recife a convite do Governador Paulo Câmara, para assinatura da nova Lei do ICMS que beneficiará o Polo de confecções.   

03. Ontem aconteceu a última Assembleia Geral Ordinária de condomínio do ano, onde foram discutidos vários assuntos de interesse dos condôminos.

04. Nesta quarta-feira (14), o síndico do Moda Center Santa Cruz, Allan Carneiro, gravou entrevista para o programa Destaque, da TV Jornal/SBT.
Em tom de balanço do ano de 2016, Allan falou sobre como o centro de compras vem superando a crise econômica brasileira. Ele elencou algumas das ações que viabilizaram o sucesso do empreendimento, mesmo num ano difícil em vários aspectos, e frisou o recorde histórico atingido na última feira, quando o parque superou a marca de 150 mil clientes em apenas dois dias.

05. Atenção! Você usuário Moda Center! Contamos com a sua colaboração para manter o parque sempre limpo! Deposite seu lixo no devido lugar! Os matérias perfurocartantes como: agulhas, laminas, vidros e outros devem ser descartados no Posto Ambulatorial, localizado no Setor Branco Lojas internas. E na hora de usar os sanitários, seja consciente não desperdice água! “Água, sabendo usar não vai faltar”!

06.A administração do Moda Center pede a colaboração de comerciantes, clientes e colaboradores para que respeitemas prioridades nas filas nos caixas eletrônicos do parque para pessoas idosas acima de 60 anos, gestantes, pessoas com deficiência, e pessoas acompanhadas de crianças de colo.

07. Durante o verão, com o aumento da temperatura e em locais com grande concentração de pessoas torna-se importante um cuidado maior com a hidratação do corpo, uma vez que as perdas de água pelo organismo tornam-se maiores. A desidratação, tão comum nesse período do ano, pode ser evitada com boa alimentação e ingestão de líquidos. Diante disso a Administração do Moda Center alerta aos condôminos, clientes e ao público em geral, para que bebam bastante água, evitando assim alguns males à saúde e busquem se alimentar de forma mais leve.  

08. A Ascont (Associação Santacruzense de Contabilistas) está realizando o Projeto Dia Feliz, que tem como objetivo arrecadação de brinquedos e livros novos ou seminovos que serão doados a crianças carentes da cidade amanhã.

09. Lembramos aos condôminos e clientes que no próximo domingo (18/12) teremos feira normalmente no parque, mas no domingo 25/12 o parque estará fechado. No dia 26 de dezembro retornamos o funcionamento.




ANIVERSARIANTES DA SEMANA

Gerência de Operações e Segurança:
11/12 - Sérgio Paulo Leandro - Vigilante
12/12 - Edson José de Oliveira - Vigilante

Gerência de Logística
11/12 - Luzia da Silva Lima Ordonho - Zeladora
11/12 - Damiana Maria Bezerra da Silva - Zeladora
12/12 - Aline Azevedo da Silva - Zeladora
15/12 - Elenilson de Souza Alves - Zelador
17/12 - José Geneci da Silva Guimaraes - Operador de Máquina 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Programa Destaque entrevista Allan Carneiro


Nesta quarta-feira (14), o síndico do Moda Center Santa Cruz, Allan Carneiro, gravou entrevista para o programa Destaque, da TV Jornal/SBT.

Em tom de balanço do ano de 2016, Allan falou sobre como o centro de compras vem superando a crise econômica brasileira. Ele elencou algumas das ações que viabilizaram o sucesso do empreendimento, mesmo num ano difícil em vários aspectos, e frisou o recorde histórico atingido na última feira, quando o parque superou a marca de 150 mil clientes em apenas dois dias (11 e 12/12).

O síndico também revelou alguns dos projetos que serão executados no próximo ano, como, por exemplo, a construção de um centro de eventos, onde será realizada, em outubro, a segunda edição do Estilo Moda Pernambuco.

O programa, que tem apresentação do jornalista Paulo Magrinny, vai ao ar no sábado (24), às 19h20, para mais de 100 municípios da área de cobertura da emissora.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Fernando Castilho, do JC, destaca a maior feira da história no Moda Center


Moda Center Santa Cruz teve no último fim de semana a maior feira da história

O Moda Center Santa Cruz, situado em Santa Cruz do Capibaribe, coração do polo de confecções de Pernambuco, registrou, nos dias 11 e 12 de dezembro, a maior feira da história. Cerca de 152 mil clientes estiveram no maior centro atacadista de confecções do país, superando a expectativa da administração do empreendimento.

Passaram pelo local 23 mil veículos de passeio, 5 mil motos, 450 vans e 503 ônibus de estados do Norte e Nordeste. Nos dias 4 e 5, o Moda Center já tinha recebido 150 mil pessoas, 450 ônibus, 310 vans, 19.000 carros e 5 mil motos.

Segundo Allan Carneiro, síndico do Moda Center, 2016 foi um ano de prudência para os atacadistas. A tendência era que a demanda reprimida fosse suprida nessa temporada. "Estamos muito satisfeitos com o resultado que conseguimos alcançar, fruto do investimento que fizemos ao longo do ano na melhoria da nossa infraestrutura e na divulgação para atrair clientes de todo o país. Também é reflexo qualidade e competitividade do preço dos nossos produtos", comentou.

A alta temporada de vendas começou em novembro, com a antecipação da abertura para os domingos e segundas-feiras, e prossegue o dia 26 de dezembro, com exceção para o dia 25 quando não haverá feira. A administração do empreendimento espera receber, até o final da temporada, mais de 1 milhão de clientes.

As mais de dez mil unidades de vendas (boxes e lojas) abrirão aos domingos e segundas-feiras, das 7h às 18h. Em janeiro, a movimentação deve continuar em alta devido à procura por moda praia. As feiras voltarão aos dias normais: segundas e terças, das 7h às 18h.

Referência nacional, o Moda Center Santa Cruz é o maior centro atacadista de confecções do Brasil. A ampla estrutura é composta por seis módulos, que ocupam uma área coberta de 120 mil metros quadrados construída num espaço de 32 hectares. O empreendimento reúne mais de 10 mil pontos comerciais, entre lojas e boxes, onde um mix de produtos variados - roupas e acessórios - são comercializados especialmente no atacado.

O parque disponibiliza seis praças de alimentação com restaurantes e lanchonetes, estacionamento gratuito para 6.500 veículos, rede própria de hotéis e dormitórios com mais de dois mil leitos, posto ambulatorial, caixas eletrônicos, banheiros, fraldários, carrinhos de compras, sistema de som e tv e circuito interno de segurança, cujo quadro foi reforçado.