sexta-feira, 29 de maio de 2015

A importância do planejamento estratégico em uma confecção

Por Andressa Campideli

Partindo do princípio de que a moda é conduzida por influências sociais, por meio dos modos de agir, viver e sentir coletivos, seu desenvolvimento dentro de uma confecção se dá, principalmente, a partir da análise e compreensão desses fatores perante o mercado consumidor. A moda e a confecção comungam desse dinamismo a fim de satisfazerem as necessidades de mercados específicos, com estratégias e ações visando ao desenvolvimento, ao lançamento e à sustentação de produtos nesses mercados.

Para a confecção, um bom planejamento é essencial quando queremos posicionar de forma sustentável uma marca e seus produtos no mercado. O planejamento estratégico é o primeiro passo para definir os caminhos para esse posicionamento.

Uma etapa importante para o planejamento estratégico é a definição do ramo de atuação, demarcando que produtos e serviços fornecer, para quais mercados e clientes. Alguns questionamentos ajudam nessa fase, como: que tipo de necessidade podemos atender? Para qual perfil de consumidor? De que forma podemos atender essa necessidade?

Vale ressaltar que, quando se fala em mercado, falamos em ambientes onde pessoas compram ou podem ser induzidas a comprar um produto ou serviço. Sendo assim, a premissa para uma confecção ser bem-sucedida deve ser o bom relacionamento com o mercado e conhecer essas pessoas ou, melhor dizendo, seu público-alvo. Traçar seu público-alvo é segmentar o mercado, dividindo-o em grupos de compradores potenciais com necessidades, desejos, percepções de valores ou comportamentos de compra semelhantes.

Outra etapa para a empresa se planejar é olhar seu ambiente interno e realizar uma análise, identificando os pontos fortes e fracos nas áreas funcionais: recursos humanos, produção, marketing e finanças. A análise externa também é prioritária para levantar ameaças, oportunidades, incertezas e tendências futuras que existem fora da empresa, porém que garantem sua sobrevivência. É interessante estar atento aos macroambientes, observando aspectos culturais, econômicos, políticos, tecnológicos, naturais e demográficos, afinal o mercado consumidor vive e convive nesses ambientes.

Para o planejamento estratégico, no ambiente externo está também uma peça fundamental para a empresa: seus concorrentes. É primordial conhecê-los, afinal eles direcionam seu posicionamento no mercado. Atente: quem são seus principais concorrentes? Como sua empresa se situa em relação a eles? Quais as vantagens de cada um deles? Que tipo de estratégia utilizam em relação a preço, comunicação, localização e distribuição?

São os concorrentes que ajudam a compreender a vantagem competitiva de sua confecção, ou seja, a razão pela qual seus clientes escolhem seu produto e não o dos concorrentes, exatamente porque o seu tem algo que eles buscam e é único ou melhor do que a oferta do outro.

Em suma, esses estudos de mercado que envolvem planejamento estratégico fazem com que a confecção valorize o mais importante, seu público-alvo, sua marca e, por consequência, seus produtos.

Andressa Campideli, mestra em moda, cultura e arte, pelo Senac/SP, graduada em design, pelo Iesb, Bauru/SP. Atua na Escola Senai Francisco Matarazzo com consultoria e assessoria, englobando pesquisa, planejamento e criação de produtos voltados à moda, além de atuar no desenvolvimento do caderno
Senai Mix Design - andressa.campideli@sp.senai.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário