quinta-feira, 31 de maio de 2012

Palestra reuniu empresários da cadeia têxtil para discutir Copa 2014


O auditório da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe ficou pequeno para o grande público que compareceu à palestra “Copa 2014: Oportunidades e Desafios para a Indústria da Moda – Negócios, Marcas, Símbolos e Imagens”, realizada na noite desta quarta-feira (30). O público, formado por empresários do setor de confecções de roupas, estamparias, designers e pessoas envolvidas nos processos de criação de moda no agreste pernambucano, assistiu e tirou suas dúvidas com o renomado consultor José Estêvão Cocco, pioneiro do marketing esportivo no Brasil.


Cocco falou sobre a importância do marketing para as empresas de confecções, passando pela criação, veiculação de ideias e agregação de valor financeiro aos produtos por meio da marca. Além de apontar as futuras oportunidades de negócios que a Copa 2014 trará para o Polo de Confecções de Pernambuco, ele alertou sobre o que poderá ou não ser utilizado com relação às marcas oficiais, tanto da Copa do Mundo, como da FIFA, entidade máxima do futebol mundial.


Promovida pelo Sebrae e Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap), o evento contou com o apoio do Moda Center Santa Cruz, Senai e Etical Etiquetas. “Eventos como esse são de grande importância, pois mantém informados todos os empresários e responsáveis sobre o que pode e não pode ser feito em suas confecções, coleções e tudo mais que nós produzimos aqui na região”, destacou José Gomes Filho, presidente de Ascap, que comemora 25 anos de fundação.

De acordo com Valmir Ribeiro, presidente do Moda Center Santa Cruz, é preciso que os mais de 10 mil comerciantes que atuam no parque atentem para esse tema. “Manter o confeccionista informado sobre as permissões e especialmente as proibições quanto à fabricação de artigos da Copa, é também uma forma de instigá-lo a usar mais a criatividade. Com isso, além de ganhar mais, ele ficará livre de possíveis problemas com a fiscalização por parte dos órgãos ligados à organização do Mundial”, explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário